• Tipo:
  • Gênero:
  • Duração:
  • Classificação média:

Sei que, de alguma forma, esse Amor lhe alcançará. Se não for agora, quem sabe no futuro?

Não há nada que não seja Amor Universal. Ele é vital, eterno, divino, puro, cósmico, perfeito. Ah, existe a distorção desse Amor no estágio de evolução que viemos conhecer nesta Experiência terrena, no plano de Maya, essa Grande Ilusão Cósmica, na qual tudo é fenômeno passageiro.
Aquele que odeia ou detesta algo, sente raiva e condena alguém, rejeita e despreza é porque ama com distorção. Retirada a distorção, o que existe? Somente o mesmo de sempre, o Amor. Há quem odeie a possibilidade desse Amor. Por que? Porque ele o tem cativo, prisioneiro do Amor, que o enlaça no enlevo, retendo-o na gratidão, submisso a uma entrega, obrigado a uma dadivosa confiança, sujeito a temperar o fel com doçura. Esse Amor faz com que um combine tudo com o outro, e ficam combinados. A combinação é o abraço desse Amor. Por vezes, o ego não quer saber de ser prisioneiro do Amor, foge dele, detesta-o porque teme ser cativo do Amor. Mas, o que é o ego? É tão-somente uma impressão do Verdadeiro EU. O ego diz: “Toda unanimidade é burra, eu não tenho que concordar com tudo, nem aceitar tudo, ou ficar combinadinho, tenho direito a pensar e a fazer do meu jeito”. Ele também está certo, porque do ponto de vista da Experiência não tem nada errado. Incluindo aceitar a própria rejeição e o próprio ego, bem como o mesmo das demais pessoas.
E o Amor é assim: aceita de verdade, porque esse é o seu grande mistério de poder, aceitar amorosamente, verdadeiramente, fielmente. Se é ruim, aceita, não porque endosse, mas porque maneja a inteligência para mudar a situação amorosamente. Tudo já vive em transformação. Tudo vive nesta Experiência para ser transformado e buscar aqui o poder do entendimento, da compreensão sobre a magia cósmica espetacular de que podem mudar o que quiserem, quando a mente já não permite tantas distorções.
O que é, pois, todo o sofrimento emocional que a mente se impõe? Distorção do Amor, porque de verdade, a única realidade é o Amor, o resto é distorção. Alguém que já despertou para essa realidade íntima não apenas sabe disso, já vive isso e não se impressiona com nenhum tipo de distorção. Esse alguém pode se surpreender. Pego de surpresa, sim, mas não permite que uma supresa impressione sua mente, a não ser pelo tempo necessário, porque existe um tempo necessário de impressão para se relacionar com os fenômenos deste mundo. Assim, vocês também podem se surpreender e se impressionar com os fenômenos deste mundo, mas somente pelo tempo necessário, um mínimo tempo, o suficiente para fazer o processo da inteligência se aplicar ao fenômeno para busca de solução, sempre se lembrando: tudo é Amor, o resto é distorção, o foco é solução. Amor é Manifestação.
Quanto maior a distorção, maior o sofrimento da alma, o impedimento do EU verdadeiro, a intranquilidade emocional, a ferida no coração. Daí tantos se tornam anômalos, assassinos, ladrões, corruptos, viciados e tiram do outro o que a própria distorção lhe fez crer que não têm, mas eles são Manifestação em distorção. E Amor distorcido é feroz, poderoso, cruel, o avesso total. Nas pessoas boas a distorção do Amor significa sofrimento emocional.
Quando você começa a compreender que não existe nada e nem ninguém que não seja esse Amor Universal, e que ELE está manifestado em todos os fenômenos (seres humanos, animais, vegetais, água, terra, cosmo…), fenômenos distintos nessa diversidade imensa, mas sobretudo, compreende que ELE também está por trás da distorção que essa Experiência permitiu, você dá um salto, vai além da percepção comum.
O Amor está por trás de tudo que vocês não gostam, não entendem, não apreciam, detestam, rejeitam e até odeiam ou desprezam… Então… Quando você começa a compreender isso, existe um salto na sua consciência, um estalo, um grande achado e você se acha em Estado de Amor. Seu olhar muda. Sua visão muda. Seu íntimo muda. Seu olhar se suaviza, se sereniza, fica calmo, contemplativo, sossegado, porque o seu coração e o seu íntimo ficam assim… Sossegado, em paz, tanto fez, tanto faz, porque já sabe qual é o julgamento correto entre o “pior” e o “melhor”. Por trás do “pior” está sempre o “melhor”. O “pior” é nada mais que a distorção do “melhor” e o Estado de Amor leva a ingeligência a resgatar sempre o “melhor”, seja qual for a aparência do “pior”. Se somente existe o Amor, com ou sem distorção, resta compreender que ELE é um Estado de Ser. Inútil buscar fora do próprio íntimo a conquista de um estado de ser.
Todo o caminho de aprendizagem neste mundo deve conduzir a consciência a compreender que a força, o poder e autorrealização se encontram no Estado de Ser. Qual é esse estado? É o Estado do Amor Universal. Ser o Amor, sentir o Amor, emanar o Amor. E não se trata do amor tolinho, de sentimento passageiro, de emoção volátil, de tolices e idiotices sentimentalóides. Isso também está incluso e aceito para brincar, distrair, alegrar, nunca para amargar e sofrer. Amor Universal é inteligência. Sofrimento que se pode evitar é burrice. Você pode sentir dor e nem ao menos ter o poder de escolher não senti-la. Mas, sofrer pode ser uma questão de escolha, como a distorção do Amor é uma escolha natural de todo ser humano que vive no estágio de uma inconsciência mais profunda.
Seja inteligente. Escolha buscar a condição íntima de se deliciar com os poderes do Estado de Amor, isso é inteligência. Quanto mais você se dedicar a buscar esse Estado, a se envolver com ele, tanto mais conhecerá um lado seu que é mágico, eficaz e poderoso. Nele está tudo aquilo que faz você alegre, feliz, contente, satisfeito – quer acredite ou não – como encontrar Deus, por exemplo. Por que não buscar esse Estado íntimo? Ele é prazeroso e modifica até a visão final dessa jornada: o defunto, o velório, o caixão e o cemitério.
Por causa desse Estado de Amor, compreendo os fenômenos passageiros, o império dos fatos mais desagradáveis do planeta e suas transições dolorosas. Compreendo a amizade superficial, mas escolho os laços profundos. Por causa disso não tenho um amigo só. O Amor me fez descobrir e viver experiências com milhares de amigos e no meio deles, quase duas centenas são “amigos íntimos”. O Amor Universal não me restringiu a um mestre, tenho centenas deles, e, naturalmente tenho um mais íntimo. Esse mestre não necessita que eu fique louvando e adorando e divulgando seu nome. ELE quer apenas o meu Estado de Amor Universal. Isso lhe basta. Isso me basta. Há um, dentre todos, que costumo citar. É a Mestra Experiência Própria que oferece ensino na Faculdade da Vida. A experiência é uma constante e inseparável mestra a nos ensinar todos os dias. Mas, quem vê na rotina de eventos, até banais, uma mestra? Eu vejo. Aprendo até com o vento que faz a porta bater.
Também tive “amigos” que me odiaram e me execraram, porque me queriam demais, além da conta. E eu não sou de ninguém em particular, porque se o meu raciocínio se pauta pelo Amor Universal, é mais do que natural conduzir-me de modo a pertencer a todos.
Estamos no mundo por todos. Amar é produzir obras para todos que quiserem usufrui-las e que possam igualmente alcançar o Estado de Amor. Há quem prefira o ódio, descendo sua clava impiedosa sobre os outros, questão de escolha. Não há nenhuma necessidade de rejeitar e desprezar os que pensam e agem de forma diferente, mas temos o direito de escolher as afinidades mais saudáveis e compatíveis com nosso estágio de evolução. Neste mundo tudo é possível. Não se pense abaixo de ninguém nem tenha medo de se aproximar de quem você julga muito acima ou muito abaixo, ou muito diferente, porque no final o defunto tem a cova comum, diferindo o EU se despertou ou não. Lembre-se: por trás de tudo está o Amor Universal e em cada relacionamento, ele providenciará a experiência que você necessita, e ainda que seja desagradável, pense: “Há uma forma de evoluir através dela”. Não tema as experiências, não corra delas. A coragem de enfrentá-las é maior quando você cultiva essa ideia-semente do Estado de Amor e compreende também a distorção dele, que faz parecer concretamente todos os aspectos negativos da ausência de Amor.
É isso que me move a escrever para você que leu até aqui, seja quem for, esteja aonde estiver… Sei que, de alguma forma, esse Amor lhe alcançará. Se não for agora, quem sabe no futuro?

Anterior

Adivinhe em que degrau você está?

Próximo

Casas que adoecem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Role para cima