• Tipo:
  • Gênero:
  • Duração:
  • Classificação média:

Queridos, que prazer eu tive neste mergulho em reflexões profundas.

Preciosas lições em contato com o Mestre J. C. Alarcon diante de discípulos ávidos por sabedoria.

Queridos, que prazer eu tive neste mergulho em reflexões profundas. Gratidão pela oportunidade do aprofundamento ao ouvir o Mestre, fazer anotações e trazer nestas letras a Mensagem. Com o contentamento que transbordou, segue pra Vocês a vibração dessa Totalidade em nós. Com carinho e Bênçãos Multiplicadas, Erô em Natur’Eu – Chapada dos Guimarães-MT – Ashram Humi no dia 7 de maio de 2011.

COMO OCORRE O PROCESSO DA IMUNIZAÇÃO

NA PRÁTICA HUMI

“Enquanto a Centelha, Chispa Divina ou Glândula Pineal permanece “inativa” na sua potencialidade mais alta, ou seja, enquanto o processo de imunização pela transmutação dos aspectos limitantes permanece ignorado ou inerte, vive-se na ilusão entre o “negativo” e o “positivo”; qualificados aqui como aparentes, já que ambas as situações são impermanentes.

Enfim, nessas condições tudo é vivido, pela grande maioria dos humanos, como verdade, como se os fenômenos passageiros fossem realidade.

Pela influência das energias emanadas por reflexos planetários, o ser inconsciente qualifica as vibrações ora como “positivas”, ora “negativas”. Isso contribui para que o aspecto variante entre em cena.

O resultado é a pessoa se apresentar sem comando consciente de suas escolhas, já que condicionado ou ilusionado com as situações vividas, reage à dualidade com a mesma inconsciência.

Assim, sequer tem o comando ou consciência dos efeitos colhidos com as escolhas que realiza com esta postura variante – num momento mergulha no comando de pensamentos e sentimentos “negativos” e noutro, por pensamentos e sentimentos “positivos”.

O mesmo se aplica ao estado de lamentações, rejeitando as experiências classificadas como negativas, absorvendo a atenção a ponto de se confundir entre o real e o ilusório.

Vive-se identificado com as situações, mas sem a lógica do aprendizado que o momento está oferecendo. Ao olhar pelo lado das perdas, lamenta e chora pelo “negativo” e isso é o mesmo que focar a falta do “positivo”. As lamentações revelam o desejo de sair logo daquela situação, porém o foco no extremo negativo da dualidade a impede de centrar a visão no caminho do meio, do equilíbrio, que é onde está a solução dos fenômenos.

Ao passar a maré, abrem-se oportunidades mais “tranqüilas”. Aparentemente, porque ainda lamenta por ter vivido o que viveu. Ainda chora o que “perdeu” ou “deixou de ganhar”. Antes lamentava pela situação vivida com o desejo de viver o melhor. Agora, deixa de estar presente novamente, presa no que viveu porque se magoou ou se machucou, “perdeu” e assim continua a perder pela ausência ao momento presente no que ele proporciona de aprendizado.

Isto determina o grau de apego ou possessividade em relação a tudo, ou seja, apegado ao ilusório, já que tudo passa.

Com o processo de imunização, o Observador Interno é ativado e a pessoa passa a controlar o aspecto variante – passamos a centrar o foco na Causa – o Ego, antes mordomo, passa a ser comandado pelo Eu, o Diretor, dono da casa. A partir daí, o mordomo passa a ser um significante do Eu, ou seja, evolui à condição de unificação ao Eu. Rendeu-se o Ego como fiel servidor do Eu e pode transmitir sua vibração, ainda que esbarre na limitação das palavras.

O processo de imunização ativa a Pineal, a Centelha e, portanto, expande em nós a Luz da Consciência Cósmica, simbolicamente, o Sol Central.

Tal Luz é recebida por nós diretamente desse Grande Sol Central da Consciência Cósmica.

Antes, no estado de inconsciência, nós recebíamos essa Luz através de reflexos emanados pelos planetas. Tudo muda com o processo da Imunização. Em vez de reflexos, recebemos a Luz pura, diretamente na Glândula Pineal. Enfim, já não temos intermediários filtrando essa Luz, segundo as variações dos campos eletromagnéticos.

As duas polaridades de cada planeta dão origem ao Ego. Embora identificadas uma de positivo e outra de negativo, ambas aparentes, temos o Ego representando-as e estas se revezam segundo o poder de escolha que fazemos, ora para um lado, ora para o outro. Nessa alternação se encontra a personalidade variante que funciona como um pêndulo. Ao ativarmos o Observador Interno, a escolha é refletida.

“Sim, eu agora posso escolher o estado de vibração: positivo, negativo, variante ou equilibrado.”

A ação do Ego é composta por influências planetárias e sociais, fatores que reforçam a variação de situações, de temperamentos e de reações.

Seja a nossa Glândula Pineal, seja um planeta, a dualidade impera, por isso, vejamos: o lado que recebe a Luz do Sol Central (Consciência Cósmica) emana energia positiva; o lado que deixa de recebê-la, emana energia negativa (ambas aparentes).

Um exemplo é como o planeta Mercúrio, símbolo da mente humana: ele tem um lado quente e iluminado pelo Sol; o outro lado de Mercúrio é escuro e gelado por não receber a luz do Sol. O lado brilhante e cálido irradia uma influência benéfica que ativa a mente para que seja estudiosa e ágil. O lado escuro e frio irradia uma vibração que induz a todo tipo de embaraço e rapinagem. Toda vibração planetária que nos alcança produz um resíduo fluídico. O Ego é a somatória de todos os resíduos fluidoplanetários interagindo com a nossa consciência, a nos dar a impressão de que este eu transitório é algo real.

Quando o ser expande a consciência, ativa-se a Centelha de Luz, a Pineal é ativada em níveis crescentes, cada vez mais crescentes, até alcançar sua máxima potencialidade. Então a pessoa passa a receber a energia diretamente do Sol Central ou Consciência Cósmica – nesse estágio, nos iluminamos.

É assim que acontece o processo da Imunização em toda pessoa que faz a Prática Humi de modo honesto e sério.

Com a Consciência desperta, o ser vive todas as experiências com dignidade.

O foco é o aprendizado.

A independência e a soberania sobre o campo emocional se manifestam.

O ser passa a viver com a responsabilidade por tudo o que experimenta ou vive, tornando-se consciente de que tudo resulta das escolhas que faz.

Aprende a caminhar livre, independente, muitas vezes, aparentemente sozinho. Porém, no fundo, vive com a convicção de que nessa solidão há muitos companheiros conectados e unidos, prontos para realizarem, também, o melhor de si.

Essas pessoas já alcançaram a clarificação da dimensão que transcende a dualidade “positivo-negativo”, dominaram a mestria sobre a “variação”, com repercussão no equilíbrio e numa visão de Totalidade.

Assim, aparentemente, comuns, tais pessoas já vivem como Seres Cósmicos ou Consciência Cósmica.

Elas compreendem profundamente este ponto: o que vem dos planetas são reflexos de energia da Consciência Cósmica e as Obras Humi contêm em suas palavras estes reflexos para ativar a Centelha ou Pineal. É o que acontece com a Prática Humi de Imunização – a oportunidade de transmutar os aspectos limitantes, despertar a Consciência e evoluir como Ser Cósmico.

Com essa reflexão sobre a inconsciência quanto à dualidade, tais pessoas compreendem a Roda do Dar e Receber, plantar e colher, e, enfim, vislumbram o funcionamento da Lei de Atração e sabem viver de acordo com o que esta Lei pode oferecer de melhor durante a encarnação.”

Transmissão: J. C. Alarcon

Composição: Erô (Eronilda de Castro, Cuiabá-MT)

Revisão: Nilsa Alarcon

Anterior

Os números da sua fortuna

Próximo

Convivência no portal 11-11-11

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Role para cima