Blog Artigos e Podcast

REVELAÇÕES DO CÍRCULO DE PROTEÇÃO HUMI E AS RESPOSTA DA COLETIVIDADE

Comentários
1062
08 Jan 2010

Vem comigo...

Foi-se o Portal da Lua Cheia de Libra em Áries. Agora, a luminosidade lunar começa a diminuir. O mês de Outubro/2006 avança.

Entretanto, o tempo é uma ilusão, porque agora, enquanto lhe escrevo, é madrugada e acabei de realizar o Portal, imersa na companhia dos Guardiães.

Alarcon trabalha quieto. Como eu, ele também não tem compromisso com o tempo... As horas do relógio para nós? Representam algo que parece havermos vencido em algumas circunstâncias de trabalho.

Hoje, durante o Preceito de Portal, ingressei no Círculo de Proteção e os Guardiães chegaram pontuais.

Sorri para eles e tomei a lista com o seu nome e o nome de todos os Associados Humi...

Por um momento, abracei a lista no coração e fechei os olhos. Senti-me abraçando gente de verdade e não um tanto de folhas...

Sentei-me. Os Guardiães, silenciosos, respeitaram o ritual espontâneo do meu sentimento.

As velas tornaram o ambiente mais quente...

Hoje, porém, Cuiabá esteve fresca... Um pingo lá, outro cá, vida esparsa, feito chuva, feito lágrima.

Alguém chorava, longe de mim, geograficamente distante. Ouvi o choro. Ouvi meu nome. Alguém chorava e em pensamento me chamava.

Era como uma voz no éter, que havia se soltado de uma mente em estado de sofrimento, de uma garganta sufocada...

Soltei as folhas sobre a Mesa Votiva, fechei os olhos e quis, desde a alma, ouvir e reconhecer aquele chamado tão exclusivo.

E ouvi... Era alguém que só nos conhece por foto.

Sem esforço e, naturalmente, me desprendi do corpo físico e nem consegui perceber espaço algum. Já estava diante da pessoa que me chamava.

Era mulher e chorava...

Senti-me leve a flutuar ao seu redor, quando percebi também os Guardiães flutuando lentamente.

Senti a ternura que sempre sinto independente de a pessoa estar feliz ou não.

Num gesto espontâneo ou impensado, abracei-a por trás e acomodei sua cabeça em meu coração.

Ela foi serenando. Os soluços silenciaram. Vi as lágrimas secarem em seu rosto rapidamente, talvez, porque seu corpo estivesse quente ou febril. Enxerguei uma energia vermelha com estrias escuras em seu peito. Uma composição de medo localizado, quase terror.

Seu olhar variava entre vago e cheio de apreensão. O medo também estava forte em seu olhar.

Então, eu lhe disse com um sorriso aberto:

- Eu lhe sinto, lhe compreendo e lhe amo.

Como ela recebeu este recado, já que não podia me ouvir com os ouvidos físicos?

Ela fechou os olhos e eu vi a mente dela imaginando o meu rosto sorrindo para ela, tal como ela via na foto.

E, nisto, ela deu um sorriso muito triste.

Repeti: - Eu lhe sinto, lhe compreendo e lhe amo.

Nesta segunda vez, ela respondeu em voz alta, mantendo ainda a mesma imagem:

- Acredito em você, não sei como, mas acredito. Por favor, me ajude. Se for certo mesmo, você deve estar agora trabalhando no Círculo de Proteção. Deve estar com os nomes de todos e o meu também. Por favor, me ajude a vibrar um milagre para essa situação.

Como eu não sabia a que situação ela se referia, interagi com a mente dela, pedindo que falasse da situação.

Então, ela pegou alguns livros, que me pareciam o Orientador Humi, o livro dos Anjos e, talvez, a sua agenda teúrgica. Minha visão dela era nítida, mas os objetos do seu entorno surgiam borrados. Ela parecia lutar contra o desejo de satisfazer a mente fixa no sofrimento e, ao mesmo tempo, não tinha força suficiente para fazer o Portal.

Eu não conseguia ler o que estava escrito na agenda e insisti para que ela falasse da situação a que se referira. De que milagre ela falava?

Ato seguinte, ela voltou a se perturbar e exclamou: - Meu Deus, um câncer! Meu Deus! Ajude-me!

E voltou a chorar convulsivamente.

Olhei para os Guardiães e eles entenderam tão imediatamente, que não precisei ordenar. Bons Guardiães, felizmente!

Executaram o Passo de Círculo em torno dela e me deixaram dentro da roda com o meu Guardião Monilê.

Um Ishim Guardião da Raça Ajuorá avançou para dentro do círculo. Ele estava em forma de luz branca e dourada. Mais um Ishim Guardião da Raça Açaedê avançou para dentro do círculo. Ele estava em forma de luz verde em três tons diferentes: verde-escuro, verde-cítrico e verde-pastel brilhante tendente ao dourado.

Ela chorava ainda.

Ajuorá e Açaedê começaram o trabalho na altura dos seios da mulher. Na composição, a parte de luz branca de Ajú banhava a cabeça; mas, a parte dourada de Orá se estendeu e envolvia seu corpo todo. A parte verde-escura de Açaedê mergulhou nos seios, pescoço e cabeça; a parte verde-cítrica no estômago e no ventre; mas a parte verde-pastel (tendente ao ouro) se combinou com a luz dourada de Orá, a envolver o corpo todo.

Os demais Guardiães continuaram em círculo, que mais parecia um arco-íris a nos envolver.

Assisti impassível ao trabalho deles. Nenhum pensamento cruzava a minha mente. Nada... Nada!

E creio: a minha contribuição ali só poderia ser sem ruído mental. Nada atrapalhava a minha atenção profunda e dedicada àquela mulher.

Ela voltara a se aquietar, como se tivesse perdido de vez a iniciativa de fazer o Portal.

Súbito, o círculo se desmanchou e os Guardiães desapareceram. Eu entendi isto como um chamado para voltar ao meu corpo e à Mesa Votiva. Entendi como um trabalho feito e encerrado.

Ainda assim, transmiti à mente dela:

- Não precisa fazer o Portal hoje. Vá descansar. Você dormirá profundamente e com serenidade. Amanhecerá confiante e convicta de que isto foi apenas um pesadelo, um despertador da alma. Verá como tudo isto se concluirá de modo positivo. E assim que puder, escreva-me. Se nenhum sonho lhe deixar um fragmento desta vivência, não se preocupe. Eu escreverei. Agora, levante-se e troque a vela rosa por uma verde.

Ela se levantou, trocou a vela rosa por uma verde. Acendeu e foi se deitar.

Estendi as mãos sobre seus olhos. Senti sua musculatura se afrouxar. Sua temperatura estava agora normal. Assim que ela adormeceu, seu corpo astral se desdobrou e me viu sentada em sua cama. Eu lhe sorri. Ela me abraçou como quem pede refúgio, força e proteção. Eu disse que estava tudo bem. Que tudo iria ficar bem. Que não se torturasse mais. Então, ela disse:

- Acredito em você.

- Deve repousar em todos os níveis. Importa-se de dormir?

Ela não percebia o inusitado da situação. Foi plácida e aceitou adormecer também em nível astral.

Voltei para o corpo, no Círculo de Proteção, onde os Guardiães me esperavam.

E me perguntei: quando eu me for, quem fará este trabalho? Estarei preparando devidamente as pessoas que têm vocação para executar este tipo de trabalho? Também pedi ajuda a Deus, aos Mestres e aos Guardiães para isto.

Novamente ouvi outro chamado e este eu identifiquei de imediato, sem precisar "viajar".

A moça, em corpo astral estava diante de mim, me avisando que iria fazer a "passagem" brevemente e que eu consolasse a sua mãe. E me agradecia, porque durante 10 anos, de certo modo, eu havia preparado a sua mãe para dizer adeus a uma filha tão querida, preparado pelo menos um pouquinho... E que o momento se aproximava. Que ainda estava indecisa e que ficava em dúvida, só de olhar para a carinha da mãe... A carinha do pai.

Sorri para ela e respondi: - Nestes dez anos, você já me avisou várias vezes que iria embora.

Ela também sorriu e disse: - Mas, agora, o comitê de recepção está certo que eu vou decidir mesmo. Eu vim agradecer por você ter escrito para minha mãe e ter colocado meu sentimento e minha hesitação entre ficar e ir. Sei que toda vez que ameaço ir embora, você mede primeiro o sofrimento da minha mãe. Obrigada.

E desapareceu.

Voltei para o trabalho e o concluí. Cada nome uma vibração, um sentimento, uma conexão... Uma história, uma vida... Duas horas se passaram.

No dia seguinte, recebo esta mensagem:

Nilsa, obrigada por tudo. Você é o nosso conforto, a nossa alegria, pois graças a você, temos o privilégio de poder ouvir a nossa filha e saber do seu sentimento. Se não fosse por isso, estávamos perdidos, desesperados e desorientados. Tenho a certeza de que quando ela resolver partir, estaremos prontos, e ela partirá em paz, sabendo que iremos ficar bem. Apesar de sentirmos muito a falta dela, vamos ficar bem; pois, ela vive espiritualmente, e temos de aprender a conviver com ela espiritualmente também... Essa vai ser a nossa nova aprendizagem de crescimento, pois ela fez de tudo para me evoluir, nos evoluir e levar a família toda para o caminho da evolução. Então, o meu maior presente será o reconhecimento desse aprendizado e a prática...

Nilsa, dessa vez eu vi que estar preparada é uma coisa, mas aceitar o fato, realmente, é completamente diferente. Pois, dessa vez eu senti na pele a partida dela, senti mesmo... Apesar de estar preparada, vi que não estava, era somente da boca para fora, no superficial... No fundo, no fundo, no fundo, não estava. E a minha filha sabe disso.

Eu vou me esforçar, prometo, pois eu sei que ela viverá muito mais leve, solta, forte e feliz na outra dimensão. Eu vou conseguir, de susto em susto eu chego lá. Os 63 dias de internação e 33 dias na UTI foi um curso intensivo ao desapego, o primeiro passo para deixá-la partir alegremente, compreendendo e entendendo tudo, tudinho. Agora essa internação foi um preparo verdadeiro, de realmente deixá-la partir, com o nosso consentimento e agradecimento.

Mas, Nilsa... É duro! A razão do viver tem sido cuidar da minha filha. Parece que a gente perde o chão, mas, como disse, vou mergulhar no meu autoconhecimento. Então, vou ter o que fazer até a minha hora chegar. E espero estar mais evoluída e preparada quando reencontrá-la na Pátria Espiritual.

Ela já deu duas chances para nós, na terceira eu tenho a certeza de que ela vai partir, então, agora é a última chance, e assim estamos convivendo com ela. Com muito amor, carinho e dedicação.

Até está batendo papo pelo telefone, na sua linguagem que só ela entende, com a vovó e as tias. Quando passei o telefone para elas pela primeira vez, era para despedir, foi com essa intenção que eu passei o telefone, pois ela disse que queria falar, e para mim, ela já estava nas últimas. E ela desatou a falar, como falava, deixou todos boquiabertos.

Eu agradeço a Deus pelas bênçãos, pelos milagres que tenho recebido, só tenho a agradecer a todos. Agradeço ao Poder Infinito Creador, agradeço a Entealidade (Anjos, Devas, Arcanjos e enteais), agradeço ao Guardião da minha filha, agradeço a Nilsa e ao Alarcon. Obrigada, obrigada e obrigada.

M.I. – Salvador, BA.

Pela primeira vez, senti-me autorizada e livre para compartilhar com você o que é um trabalho no Círculo de Proteção Humi.

Obrigada, queridos... E obrigada ao Alarcon, a garantir que nenhuma energia negativa interfira nestes momentos sagrados.

Sagrada é a felicidade de todos os irmãos e a sua meta de bem-aventurança. Onde quer que haja uma remota possibilidade, eu creio... E o nosso labor é o de quem crê... Mesmo em possibilidades remotas. Bênçãos Multiplicadas!

A COLETIVIDADE HUMI RESPONDE:

Guillermo Letelier – Santiago, Chile – “Es muy impresionante, se los mando traducido. Un gran beso y muchas bendiciones”. [Guillermo traduziu o texto para a Coletividade Humi do Chile].

Kátia Kalix Oliveira – Cuiabá, MT – Eu posso dar um testemunho do poder do Círculo de Proteção Humi. Em 12/10/05, quando fiz a extração da tireóide, desde as primeiras horas, deu para sentir a presença do Círculo de Proteção. Cada médico que me visitava, dizia: sua cirurgia foi um sucesso... Este médico é bom, mas hoje ele se superou... A médica, quando veio me ver, falou emocionada que a cirurgia foi linda, apesar de trabalhosa, que estava muito mais complicada a situação do que eles esperavam. Falou de como o Dr. Pedro precisou transplantar uma glândula paratireóide, coisa que quase nenhum cirurgião se atreve a fazer. Na volta à São Paulo em dezembro, ela não cansava de elogiar como estava correndo bem, pois a paratireóide já havia voltado a funcionar. No retorno de março, a mesma coisa. Agora, em setembro de 2006, quando ela viu os resultados, abraçou-me e disse: “O Pedro é bom cirurgião, sempre o indico, mas com você ele foi genial”. Eu dou graças a Deus e mentalizo o potente braço mágico. Pois, desde a primeira declaração, no quarto com a Candy a meu lado, eu senti que os Guardiães estiveram lá o tempo todo. Fui para essa cirurgia muito tranqüila e confiante, pois na Salva de Virgem, eu tinha projetado uma resolução final para esse problema, que eu já tratava há quatro anos. Quando falei com a Jôsy para escolher a melhor data de cirurgia e, depois, com a Nilsa, ela me disse: “Vá tranqüila, está tudo resolvido”! A minha confiança foi total. Os médicos achavam estranha esta “calma”. Eu preferi me internar sozinha. No dia seguinte, quando os enfermeiros chegaram, eles acharam ótimo eu ter dormido bem, estar batendo papo com a Candy. Eles não sabiam, mas eu já tinha feito um longo cultivo angélico. Sei que toda vivência é um aprendizado, mas não me canso de agradecer por toda a proteção que tive e tenho neste resgate. Obrigada, obrigada e obrigada!

Alessia Colombo – São Paulo, SP – "Nossa... Não consigo descrever o que senti... Tudo... Muito Amor. Beijos".

Ana Lúcia Guariglia – São Paulo, SP – “Obrigada por incluir todo o meu Ser, na divulgação desta vivência, desta lição de desapego e desprendimento. Sinto-me honrada em poder simplesmente estar. A Vontade é de muito mais, tenha certeza. Beijos infinitos”.

Alice Lorenzini - Araranguá, SC - "Hoje li a mensagem sobre a experiência do Círculo de Proteção e me emocionei muito, além de me sentir abençoada por ter pessoas iluminadas como vocês vibrando por nós. Muito Obrigada por me permitir estar compartilhando com vocês dessa energia tão sublime. Bênçãos".

Marise Toschi - São Paulo, SP - "Fiquei muito emocionada em ler sua mensagem. Ando um pouco afastada, mas sei que é um processo de crescimento, um voltar para dentro que se revelará positivo. Gostaria de manifestar meu apreço e admiração pelo trabalho de vocês e deixar meu amor e meu agradecimento. Beijos".

Denilze Mª. da Silva - Cuiabá, MT - "Graças lhes damos por esse trabalho silencioso, amoroso e disciplinado que nos ancora sempre em momentos cruciais. Creio que isto é verdadeiramente a "Responsabilidade Diante da Meta". Queridos, com seus ensinamentos vivenciais e as Orientações dos Mestres, somos de fato preparados para a Missão. Amo muito vocês. Obrigada por compartilhar conosco estas revelações".

Conceição Lírio – Salvador, Ba — “Muitas bênçãos e graças a toda comunidade Humi. Exatamente neste fim de semana pensei em você. Neste e-mail vi a mensagem de uma mãe que mora aqui em Salvador. Gostaria de deixar o meu telefone com você para me colocar à disposição desta mãe, caso ela precise de alguma coisa. Não sei bem o que fazer neste caso, não sou médica... Gostaria apenas de me colocar como ser humano se ela quiser alguém para conversar ou simplesmente ouvir ou chorar. Ou alguém que compartilhe da comunidade Humi - embora eu não seja exatamente uma participante... Não sabia que existiam outros assinantes por aqui. Enfim, deixo a seu critério, se você achar que pode ser bom para ela. Um grande e forte abraço e mil beijos no coração”.

Alessandra Mendes – São Paulo, SP – “Que trabalho magnífico! E que benção poder receber a sua mensagem, ter o privilégio de conhecer um pouco mais do "Círculo de Proteção". Sinceramente, seus relatos me motivam, me deixam mais entusiasmada e com mais força para me empenhar cada vez mais no meu desenvolvimento pessoal, além de despertar um pouquinho mais o amor que sinto pelos nossos companheiros de jornada. Por tudo isto, muito obrigada! Gostaria de ouvir cada pequeno relato que você puder nos contar. E também quero me preparar para conseguir trabalhar como você, ou pelo menos, como devo realmente trabalhar, com mais amor no coração e mais "essencialidade" do que “funcionalidade"! OBRIGADA! Com amor...”

De Edna Jardim – São Paulo, SP — “O belo e amoroso exemplo há de deixar muitos seguidores... A gente sente o prazer que você sente... O Amor que você sente... E vai aprendendo cada vez mais a ver o outro como um prolongamento da gente. E se sente tão bem em fazer o bem... Obrigada por tudo! Que lindo”...

Vera Querino – Cerquilho, SP – “Que relato maravilhoso! Emocionei-me o tempo todo. Que coisa deliciosa poder viver situações como esta. Que abençoados somos todos nós por vivermos a história HUMI... Que abençoados são vocês por poderem auxiliar e ensinar com tanto amor... Obrigada de todo coração, minha GRANDE AMIGA”!

De Eulale I Totoricaguena (Laly), Santiago – Chile: (traducido para o Portugués, en seguida) Muchas gracias por compartir conmigo algo tan maravilloso. Que suerte ella tuvo. Y con cuanta fe el lloro de la mujer ha llegado a tus oídos para tu confortarla en tu pecho, escuchar y tranquilizar su espirito para hacer su camino, y sobre todo traspasar tu amor en ella, y en la madre que se creía preparada. Yo creo que no se está lista nunca para perder una hija. Me pareció hermosa la carta de la madre... Que extraordinaria tu energía, que pudo llegar hasta ella, y reconocer, y sentir tu amor. Que grande es tú AMOR y el de ALARCÓN. Yo ya he tenido esa suerte de sentirlos, por lo que te estoy por siempre agradecida y al Alarcón.

PODER INFINITO CREADOR, que en tu mano también me acoge... LA ENTEALIDAD es algo MAGICO... LA SALVA de VUNGE la hicimos: mis hijos y nietos... Te emocionarías con o DOMINGO, que cantaba BARU (Bará), no muy bien pronunciado, pero si, con mucho entusiasmo: para cantar su nombre no le ponía nunca fin y seguía cantando. En resumen fue una experiencia muy confortante y rica. Me despido con mucho amor, muchos besitos para los DOS. Los quiero y siempre están conmigo. Como dijo la mamá de ELLA: hasta LA PATRIA ESPIRITUAL, en donde estaremos todos juntos. Por ahora es seguir trabajando por la HUMI por mucho tiempo y cooperando para un mejor mundo y una mejor humanidad. Gracias. Los amo mucho. Cariños para todos. Laly

Tradução: Muito obrigado por compartilhar comigo algo tão maravilhoso. Que sorte ela teve. E com quanta fé o choro da mulher chegou a seus ouvidos para você confortá-la em seu peito, escutar e tranqüilizar seu espírito para fazer SEU caminho e, sobretudo, trespassar SEU amor nela... E na mãe que se acreditava preparada. Eu acredito que não se está preparada nunca para perder uma filha. Pareceu-me formosa a carta da mãe... Que extraordinária a sua energia, que pôde chegar até ela e reconhecer, e sentir seu amor. Que grande é o seu AMOR... E o do ALARCÓN. Eu já tive essa sorte de senti-los, pelo que lhe estou sempre agradecida e ao Alarcón.

PODER INFINITO CRIADOR, que em sua mão também me acolhe... A ENTEALIDADE é algo MÁGICO... A SALVA do VUNGE, nós a fizemos: meus filhos e netos... Você se emocionaria com o DOMINGO, que cantava BARU (Bará), não muito bem pronunciado, mas sim, com muito entusiasmo: para cantar seu nome não punha nunca fim e seguia cantando. Em resumo foi uma experiência muito confortante e rica. Despeço-me com muito amor, muitos beijinhos para os DOIS. Quero-os e sempre estão comigo. Como disse a mamãe DELA: até A PÁTRIA ESPIRITUAL, onde estaremos todos juntos. Por agora é seguir trabalhando pela HUMI por muito tempo e cooperando para um mundo melhor e uma humanidade melhor. Obrigada. Amo-os muito. Carinhos para todos. Laly – Santiago, Chile.

Jôsy Lang – Cuiabá, MT – “Gratidão eterna por cuidar, em todos os níveis, de todos nós. Por cuidar dos outros, que outros não são, senão nós mesmos. Bênçãos multiplicadas a vocês”.

Jaqueline Pillon – Cerquilho, SP – “Obrigada! Como me sinto agradecida por tudo isto. Quantas bênçãos recebo e devo ter um darma danado para poder estar com vocês. Não sei a dimensão de tudo, mas me sinto muito amparada, protegida, acolhida. Muito obrigada! Abraços”.

0.0
Última modificação: 30 janeiro 2015 11:16
Artigos Relacionados: Meditação Humi por Nilsa Alarcon Eu Sou - Humi Prólogo de Yuktés-Humi: Prepare-se Para Ouvir Um Anjo Viagem miraculosa do Grande Círculo Inenteal A Resposta do "i" Irdhi-Humi 6° Raio Ishva-Humi 5° Raio Dyuchad-Humi 4° Raio Sinopse Evocações Humi Lao-Humi 3° Raio
canada afganistan

Descubra seu Anjo

Novo
descubra_seu_anjo

Últimos Twitter

Siga-nos